TRÊS LAGOAS

POLÍTICA NACIONAL

Simone Tebet fala sobre candidatura da 3ª via: ‘Estou preparada’

Publicados

em

source
Simone Tebet fala sobre candidatura da terceira via
Reprodução / CNN Brasil – 25.05.2022

Simone Tebet fala sobre candidatura da terceira via

Nesta quarta-feira (25), durante coletiva de imprensa, a senadora Simone Tebet (MDB) falou pela primeira vez sobre a candidatura da terceira via após o Cidadania anunciar apoio à pré-candidatura de Tebet para concorrer à Presidência da República .

“Aqui eu quero de público dizer que estou pronta e estou preparada. Me sinto honrada com essa missão, ciente das responsabilidades e com fé em Deus de que vamos para o segundo turno e no segundo turno o centro democrático vai ganhar as eleições”, disse ela.

Na ocasião, Tebet falou que quer ‘quebrar’ a polarização que permeia disputa ao Planalto. “São dois lados da mesma moeda que se retroalimentam do discurso ideológico de ódio, que não conhece ou não fala do Brasil real, que hoje passa fome. É contra essa polarização que nós nos apresentamos de uma forma bem objetiva, vamos nos apresentar ao Brasil e dizer: ‘vamos falar menos de Lula e de Bolsonaro e vamos falar mais do Brasil'”, afirmou Tebet.

De acordo com as últimas pesquisas eleitorais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), aparecem em primeiro e segundo lugares , respectivamente, liderando a corrida presidencial.

A senadora também falou sobre a  desistência do ex-governador João Doria (PSDB) da disputa ao Planalto e disse que o paulista “sempre foi um aliado” e que “ninguém vai tirar de Doria o mérito de ter acelerado a compra de vacinas no Brasil”. “O PSDB sempre foi companheiro de luta do MDB e vice-versa. Quando o PSDB esteve no poder, o MDB deu sustento aos oito anos do governo do PSDB. A minha relação com o PSDB é da mais profunda amizade”, acrescentou.

Pressão por saída de Doria

Nesta semana, Doria anunciou a desistência da pré-candidatura ao Planalto devido à falta de apoio político do partido . Em discurso nessa segunda (23), o ex-governador afirmou ia se retirar da disputa por acreditar que a cúpula da legenda escolheria outro nome com mais aderência interna.

O MDB, PSDB e Cidadania têm um acordo para lançar uma candidatura única da chamada ‘terceira via’ , que busca viabilidade para tentar derrotar Lula e Bolsonaro.

A avaliação foi que Doria já tinha chegado a um limite nas pesquisas eleitorais, enquanto Tebet ainda tem margem para crescimento. Doria enfrentava resistências internas no PSDB e dos partidos da ‘terceira via’.

*Em atualização

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA NACIONAL

Inquérito das fake news: STF compartilha provas contra PCO com o TSE

Publicados

em

Moraes autorizou o compartilhamento de provas da investigação contra o PCO
Nelson Jr/SCO/STF

Moraes autorizou o compartilhamento de provas da investigação contra o PCO


O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o compartilhamento das provas obtidas na investigação que apura ataques do Partido da Causa Operária (PCO) ao Supremo Tribunal Federal e a ministros da Corte com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão atende a um pedido do corregedor-geral do TSE, ministro Mauro Campbell Marques.

No início de junho, Moraes incluiu o PCO no inquérito das fake news por publicações em que a legenda de extrema esquerda fez críticas ao STF e defendeu a sua “dissolução”, o que seria inconstitucional.

Com a decisão desta segunda-feira, os elementos obtidos nas investigações no STF podem ser usados no âmbito do inquérito administrativo aberto pelo TSE para investigar ataques da sigla à Justiça Eleitoral nas redes sociais.

“No âmbito da Justiça Eleitoral, a investigação se debruça sobre a divulgação ou compartilhamento de fatos sabidamente inverídicos ou gravemente descontextualizados que atinjam a integridade do processo eleitoral, inclusive os processos de votação, apuração e totalização de votos. Não há dúvida de que o compartilhamento de elementos informativos colhidos pode e deve ocorrer, eis que largamente demonstrada a relação entre os fatos investigados, a revelar a adequação da medida”, disse Moraes.

Ao fazer o pedido de compartilhamento, o corregedor do TSE disse que o inquérito administrativo na Corte foi instaurado após o PCO publicar pelo Twitter diversas postagens “sem nenhuma prova ou sequer indício” de que o tribunal busca impor “censura a manifestações políticas”.

“A ninguém é permitido veicular informações descontextualizadas com ataques infundados ao sistema eletrônico de votação e à própria democracia, incutindo-se no eleitorado falsa ideia de fraude. Com mais razão, não se pode admitir que concorra para a instabilidade do regime democrático, o partido político, o qual, segundo legislação de regência, é pessoa jurídica destinada a assegurar, no interesse do regime democrático, a autenticidade do sistema representativo”, disse Campbell.

Os autos do inquérito das fake news foram encaminhados ao ministro Mauro Campbell na mesma decisão em que Moraes determinou a inclusão do partido do inquérito das fake news.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO DO SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA