TRÊS LAGOAS

POLÍTICA MS

Trabalhadores são homenageados na primeira solenidade após reabertura da ALEMS

Publicados

em


Felipe Orro: “Só com trabalho digno teremos uma sociedade justa”

Na primeira sessão solene após o reinício das atividades presenciais na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), foram homenageados trabalhadores de diversos segmentos, entre os quais os da Saúde, que estão na linha de frente no combate à pandemia e que possibilitaram, inclusive, o evento realizado na noite desta quinta-feira (12) no plenário da Casa de Leis. Na sessão, alusiva ao Dia do Trabalhador e proposta pelo deputado Felipe Orro (PSD), foi entregue a “Comenda do Mérito do Trabalho Ministro Wilson Fadul” a 23 pessoas.

Antes do evento, o parlamentar já estava emocionado tanto pela lembrança de Wilson Fadul, falecido no mesmo ano que foi instituída a Comenda por meio da Resolução 05/2011, quanto pelo retorno da participação presencial do público externo em evento na Casa de Leis. “Eu fico muito feliz vendo esta Casa de Leis, esta casa do povo, voltando a receber as pessoas aqui de novo. Com fé, trabalho, vacina e saúde, podemos retomar a nossa vida. Ainda estamos na pandemia, mas com a vacinação, os casos são menos graves”, disse Felipe Orro.

Já durante a solenidade, após o discurso de abertura do deputado, os participantes receberam as benções do arcebispo de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, e do pastor Denilson Cordeiro da Fonseca. “Jesus foi filho do carpinteiro e foi carpinteiro. Ele foi trabalhador braçal durante 30 anos. O trabalho dignifica a pessoa humana. Então, para mim, é gratificante receber essa mensagem. Que Jesus nos inspire a construirmos uma civilização em que o trabalho esteja acima do capital”, discursou o arcebispo. “Sem a proteção de Deus nos dando saúde socioemocional, jamais seria possível trabalhar. Que o Senhor abençoe cada trabalhador”, disse o pastor Denilson. 


Mesa teve a presença de deputados da Casa e outras autoridades

Em agradecimento às palavras do bispo e do pastor, o deputado Felipe Orro lembrou da primeira sessão solene de entrega da Comenda. “Eu me recordo que o doutor Wilson Fadul era vivo. Morando no Rio de Janeiro, ele adoeceu nos dias que antecederam essa homenagem. A esposa dele o representou e ele pediu ao saudoso deputado Nelson Trad ler o discurso. E aquele foi o último discurso que o Nelston Trad fez aqui na Assembleia Legislativa”, rememorou.

Felipe Orro também reforçou a importância do trabalho na edificação da dignidade do ser humano. “O homem e a mulher sem o trabalho passam uma vida em branco. Precisamos ter o sustento com o suor do nosso rosto. Sonhamos com uma sociedade mais justa, humana e solidária. E só chegaremos a essa sociedade se tivermos trabalho digno para todos”, discursou.

Além do deputado Felipe Orro, a mesa de autoridades foi composta pelo desembargador do Tribunal Regional da 24ª Região, André Luís Moraes, pela procuradora-chefe do Trabalho em Mato Grosso do Sul, Candice Gabriele Arosio, pelo diretor-presidente da Fundação Social do Trabalho (Funsat), Luciano Silva Martins, pelo arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas, e pelo deputado João Henrique (PL), que presidiu a solenidade no momento em que Orro realizou a entrega da honraria a seus homenageados.

Trabalhadores homenageados

Por indicação do deputado Felipe Orro, foram homenageados Lúcio Flávio Joichi Sunakozawa, Helton Fonseca Bernardes, Fábio Possik Salamene, Sérgio Ricardo Ocampos, Laércio Padoin, Eronildes Costant dos Santos, Elizabete Anache, Odilon Trindade Valençoela, Maria Clarice Ewerling, José Mauro Pinto de Castro Filho, Denilson Cordeiro da Fonseca, Reginaldo Nascimento Padilha, Santina Lúcia Melo Falcão, Dom Dimas Lara Barbosa, Adriana Georges Sleiman, Célio Vilela de Andrade, Lázaro José Gomes Júnior, Clóvis Ribeiro Cintra Neto e Rubens Nunes de Cunha. O último homenageado é médico e foi o responsável pelo parto que trouxe o deputado Felipe Orro ao mundo.  

Também foram agraciados com a honraria, por indicação de outros parlamentares, Ilton Arashiro (indicação do deputado Barbosinha), Gabriel da Silva Souza Almeida (indicado pelo deputado João Henrique Catan), Dirceu luiz broch (indicação da deputada Mara Caseiro) e Débora Barbosa (indicado pelo deputado Neno Razuk).

Agradecimento


Castro Filho: “Sem os trabalhadores da Saúde, isso não seria possível”

O secretário de Saúde de Campo Grande, José Mauro Pinto de Castro Filho, discursou em nome dos homenageados e enfatizou o papel dos profissionais da Saúde, fundamentais durante toda a pandemia.  

“Quero agradecer imensamente o trabalho dos servidores da saúde e todos os profissionais que estiveram à frente nesse momento tão delicado que a humanidade viveu nesses dois anos. Foi com muito sacrifício e dedicação que eles tiveram à frente do maior desafio, que foi essa emergência sanitária internacional”, afirmou o secretário e lembrou que o dia 12 é o Dia Internacional da Enfermagem. “A  pandemia não acabou. E não temos só a Covid. Temos a dengue e outras doenças respiratórias no nosso município. No entanto, estamos avançando. E sem os trabalhadores da Saúde, nada disso aqui seria possível”, completou. 

A sessão solene foi transmitida ao vivo pelo Canal 9 da Claro Net TV, TV ALEMSYoutubeFacebookRádio ALEMS e aplicativo Assembleia MS (Android/iOS). A “Comenda do Mérito do Trabalho Ministro Wilson Fadul” foi instituída pela Resolução 05/2011, de autoria do deputado Felipe Orro. 

Wilson Fadul

Nascido em Valença (RJ) no dia 4 de fevereiro de 1920, Wilson Fadul foi prefeito de Campo Grande na década de 1950. Diplomou-se pela Faculdade Fluminense de Medicina, em Niterói. Ingressou por concurso na Aeronáutica como segundo-tenente médico, sendo designado para servir em Campo Grande, então no estado de Mato Grosso.

Teve longa carreira política. Elegeu-se vereador em Campo Grande em outubro de 1950 pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Foi prefeito da cidade em 1953 e, no ano seguinte, elegeu-se deputado federal por Mato Grosso. Também foi ministro da Saúde no governo de João Goulart (1961-1964), além de outras atuações na vida pública. Ele faleceu no Rio de Janeiro no dia 18 de outubro de 2011.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MS

Pai adotivo, deputado enaltece Dia Nacional da Adoção e incentiva “escolher amar”

Publicados

em

Nesta quarta-feira (25) comemora-se o Dia Nacional da Adoção, relembrado em tribuna pelo deputado estadual Professor Rinaldo (Podemos), pai adotivo da Lorena, de 12 anos. “A adoção é um gesto de amor maior: você decide amar alguém. É um amor imensurável ser pai, eu sou de cinco filhos e não tem diferença nenhuma entre eles”, afirmou o parlamentar durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

Ele citou falas dos idealizadores do Projeto Dar a Luz, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, na Vara da Infância de Campo Grande, que oferece um serviço de acolhimento, apoio e orientação às mulheres/mães que desejam entregar seus filhos em adoção, favorecendo a reflexão sobre o processo de decisão e sobre a importância da entrega responsável – saiba mais sobre o projeto aqui.

“Os idealizadores perceberam que há muito abandono por mulheres que não sabem que encaminhar para a adoção não é crime. A variedade de motivos para não assumir a criança são inúmeras e, às vezes, até incompreendidas por alguns, mas quantas famílias são felizes porque tiveram seus filhos por meio da adoção? Hoje eu já sou avô. E ser pai é incrível. Quanto a adoção, só vivendo para você ver esse amor imensurável. Você escolhe amar”, explicou Rinaldo.

O deputado citou psicóloga do projeto que ressalta justamente o fato de que se não são as mães doando, não teriam pais adotivos sendo tão felizes com a possibilidade de construir uma família. “Tem pessoas que questionam como vamos adotar sem conhecer as origens ou citando casos problemáticos. Mas quantas famílias estruturadas também não passam com problemas com seus filhos biológicos? Outros também citam a questão financeira, mas o projeto deixa bem claro, que a condição financeira não é o item nº 1 para adotar alguém. O que falta hoje não é dinheiro, é amor. Por isso eu parabenizo todos os pais que passaram a ser pais adotivos”, comemorou Rinaldo.

O deputado Herculano Borges (Republicanos) agradeceu parabenizou data comemorativa e a ação dos que escolhem adotar. “A atitude e esse amor tenho certeza que fizeram a diferença na vida da Lorena. Olhando para ela vemos ainda que é sua cara, Rinaldo”, brincou o parlamentar. “Já dizia o poeta: tudo vale a pena, quando a alma é Lorena”, respondeu Professor Rinaldo fazendo paródia de “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”, do poeta Fernando Pessoa.

Adoção

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, no país há pouco mais de 4,1 mil crianças e adolescentes aptos para adoção, com a maior parte acima de seis anos. Apenas 282 são bebês, com menos de 2 anos de idade. Atualmente, cerca de 17% das crianças aptas para adoção têm problemas de saúde, 10% têm algum tipo de deficiência, 2.207 têm um irmão ou mais. Por outro lado, também estão habilitados mais de 33,1 mil pretendentes.

Em território sul-mato-grossense, o Tribunal de Justiça Estadual divulgou essa semana que em 2022 um total de 242 pretendentes estão habilitados para adoção e todos estão cadastrados no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento (SNA). Nas instituições de acolhimento no Estado e sob o cuidado de famílias acolhedoras estão 653 crianças e adolescentes acolhidas, porém, destas, somente 83 estão aptas para adoção. Para adotar, é preciso participar do Curso de Preparação à Adoção – clique aqui.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO DO SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA