TRÊS LAGOAS

MATO GROSSO DO SUL

Seminário sobre Sustentabilidade e Carbono Neutro acontece nessa quinta-feira em Campo Grande

Publicados

em


 Acontece nesta quinta-feira (25), o Seminário de Negócios de Carbono e Sustentabilidade, promovido pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) em parceria com a Wetlands International Brasil. O evento terá transmissão ao vivo pelo Youtube do Wetlands Brasil, mas haverá uma área presencial para os palestrantes e debatedores no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande.

Essa é uma ação decorrente da implementação do Plano Estadual MS Carbono Neutro em Mato Grosso do Sul, tendo como palestrantes o secretário Jaime Verruck, da Semagro, e especialistas nacionais em questões relacionadas às mudanças climáticas que vão apresentar as oportunidades e possibilidades atuais de neutralização das emissões de carbono em áreas úmidas, especificamente o Pantanal Sul-Mato-Grossense.

Cada palestrante terá 30 minutos para apresentação e 15 minutos para perguntas abertas ao público. Após o debate, será realizada uma mesa redonda para discutir a elaboração de uma cartilha com os principais desafios e perspectivas em Negócios de Carbono e Sustentabilidade. A elaboração da cartilha será realizada pela comissão organizadora do evento.

O secretário Jaime Verruck, da Semagro, será um dos palestrantes e irá falar sobre o Plano Estadual MS Carbono Neutro, cujo decreto foi publicado em 4 de novembro e que foi apresentado oficialmente na COP26, em Glasgow, na Escócia, durante a assembleia da Under 2° Coalition e a representantes da União Europeia no estande da Comissão Euroclima+. Por meio do Plano, a meta do Governo do Estado de Mato Grosso do é de se tornar um território que vai neutralizar as suas emissões de carbono e outros gases de efeito estufa em 2030.

Para Rafaela Nicola, diretora executiva da Wetlands International Brasil – que irá compor a mesa de abertura do seminário – é imprescindível tratar de formas inovadoras para conservar o Pantanal que mobilizem o setor privado e novas economias. Embora as áreas úmidas ocupem apenas 6% da superfície terrestre, elas abrigam 40% da biodiversidade do planeta e são capazes de estocar até o dobro de carbono em relação às florestas. 

“Os projetos de carbono são estratégias para diminuir os efeitos das mudanças climáticas. E o Pantanal como a maior área úmida de água doce do mundo e, em especial, no Mato Grosso do Sul, que tem mais de 60% desse bioma, possui um papel significativo na neutralização de carbono. Iniciativas que se apoiem em conhecimento técnico e científico combinadas com novos arranjos econômicos, incentivos e forte participação local podem se desdobrar em soluções duradouras para a saúde do planeta. Por isso, espera-se que as políticas públicas propostas beneficiem a conservação e a mantenha como uma das áreas mais conservadas do Brasil, considerando que, no mundo, as áreas úmidas estão desaparecendo três vezes mais rápido que as florestas devido às atividades humanas e ao aquecimento do globo”. 

Confira abaixo a programação:

Seminário de Negócios de Carbono e Sustentabilidade
Data: 25 de novembro de 2021
Horário: 8h às 18h (horário de MS)

8h – Boas vindas e Abertura Oficial

Sra. Tereza Cristina – Ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento

Sr.  Marcelo Donnini Freire, Secretário Adjunto da Secretaria do Clima e Relações Internacionais do Ministério do Meio Ambiente

Reinaldo Azambuja, Governador do Estado de Mato Grosso do Sul
Rafaela Nicola, diretora executiva da Wetlands International Brasil

Painel 1 – Políticas e Cenários sobre Mudanças Climáticas e Negócios de Carbono no Brasil e no Mundo

8h30 – Programa MS Carbono Neutro – Jaime Verruck, Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar do Estado de Mato Grosso do Sul (Semagro)

9h15 – Cenário brasileiro e global sobre o Mercado de Carbono e Mudanças Climáticas –Marina Mattar CEO Perspectivas Comunicação & Relações Internacionais

10h – Oportunidade de valorização de ativos da agropecuária no âmbito do ABC+ 2020-2030 – Fabiana Villa Alves – Coordenadora-Geral de Mudanças do Clima e Agropecuária Conservacionista – CGMC/DEPROS/MAPA

Questionamentos e contribuições

10h45 – Intervalo – Café networking

Painel 2 Contribuição da Ciência para o desenvolvimento do Mercado de Carbono no Brasil

11h – Co-agenda: Carbono e Biodiversidade, Bases Científicas e principais lacunas do conhecimento para quantificação de emissões e estoque de carbono em Áreas Úmidas – MSc. Fabio Bolzan – Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

11h30 – Oportunidades no Mercado de Carbono para o Pantanal e os planaltos circundantes: uma visão integrada – Dr. Ivan Bergier – Pesquisador Embrapa (Remoto)

12h – Projeto REDD+ Serra do Amolar – Dra. Letícia Larcher – Instituto Homem Pantaneiro

Questionamentos e contribuições

12h45 – Almoço no local

Painel 3 Mesa Redonda: O potencial dos Negócios de Carbono: possibilidades, oportunidades e estratégias para o Pantanal

Mediador Dr. Renato Roscoe – Instituto Taquari Vivo

14h – A experiência da Biofílica na neutralização de carbono no Brasil – Plínio Aguiar – Biofílica

14h30  Pecuária Sustentável no Pantanal – Eduardo Cruzetta

15h – A Experiência da Green Farm no Mato Grosso do Sul – Eder Zanetti – Engenheiro Florestal

15h30 –  O papel do produtor no sequestro de carbono – oportunidades e estratégias – Andre Dobashi, Engenheiro Agrônomo e produtor rural, membro da Globlal Farmer Network

Questionamentos e contribuições

16h15 – Plenária – Elaboração de Documento Síntese : principais encaminhamentos para o desenvolvimento do mercado de carbono no Pantanal

17h30 – Encerramento

Texto: João Prestes (Semagro) e Aline Lira ( Wetlands International Brasil)

Foto: Divulgação/Semagro

Fonte: Governo MS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO DO SUL

Representantes da CGE farão palestra sobre PMSI e LGPD em encontro estadual

Publicados

em


Representantes da Controladoria-Geral do Estado de Mato Grosso do Sul (CGE/MS) foram convidados a participarem do 19º Encontro Anual da Coordenadoria Estadual de Controle Avaliação e Auditoria que será realizado de 1º a 3 de dezembro, a partir das 13h30, virtualmente.

A abertura oficial ficará por conta do assessor da CGE e coordenador do Programa MS de Integridade (PMSI), João Francisco Arcoverde Lopez. A palestra com o mesmo nome do programa vai tratar sobre a cultura da integridade e ética no serviço público; apresentar algumas ferramentas de prevenção a fraudes e à corrupção; transparência, eficiência e qualidade no meio público.

João Arcoverde conta que esclarecer sobre um assunto tão complexo e importante sempre é desafiador. “O PMSI é árduo e dinâmico, pois não tem fim. É importante não só os profissionais, mas toda a sociedade entender a dimensão e os reflexos positivos que ele pode trazer para a gestão pública”, afirma.

Após o intervalo, quem compartilhará dos conhecimentos sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais será a auditora do Estado da CGE/MS, Rosely Pereira Maia, com a temática “LGPD no âmbito do Poder Executivo Estadual”, que contará ainda com a participação auditora de Serviços de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MS), Nara Luzia Silveira Coelho.

O conteúdo que será abordado faz parte da Cartilha LGPD, elaborada pelo “Comitê de implementação e adequação à LGPD em Mato Grosso do Sul” – criado em fevereiro de 2021 – e composto por integrantes da Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD), Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e Superintendência de Gestão da Informação (SGI) no qual Rosely preside a equipe.

A auditora aponta que a implantação da LGPD ocorre ao longo do tempo. “Os servidores ainda estão conhecendo os detalhes por ser uma lei relativamente nova. Sendo assim, são fundamentais a adesão e o conhecimento de todos, pois o poder público é o maior acumulador de dados e na área da saúde não é diferente”, pontua.

No segundo dia, os trabalhos começam com a palestra “Efeitos da covid-19 sobre as pessoas” ministrada pelo psiquiatra Juberty Antônio de Souza. Logo após, será a vez da enfermeira e doutora em Ciências, Letícia Yamawaka de Almeida falar sobre “Práticas de Saúde Baseada em Evidências e Política informada por Evidências”.

O encerramento das atividades ficará por conta do escritor e procurador do Estado do Paraná, Hamilton Bonatto, que discorrerá sobre “Lei nº 14.133 – principais Mudanças”. Confira aqui a programação completa.

Karla Tatiane, CGE

Fonte: Governo MS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO DO SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA