TRÊS LAGOAS

ECONOMIA

Caixa abre leilão de três mil imóveis no valor médio de R$ 100 mil

Publicados

em

source
Mais de três mil imóveis estão disponíveis para venda no site da Caixa
Sophia Bernardes

Mais de três mil imóveis estão disponíveis para venda no site da Caixa

A Caixa Econômica Federal promove, até o dia 30 de maio, o leilão virtual de imóveis retomados, com descontos e condições especiais de pagamento. São cerca de três mil unidades de propriedade do banco que estarão à venda de forma on-line. São ofertados apartamentos, casas, salas comerciais e terrenos. O valor médio é de R$ 101 mil. A instituição financeira não informou o percentual de desconto que está sendo oferecido aos interessados.

É possível consultar a lista de imóveis disponíveis para venda no site do banco. Basta clicar em “Busque seu imóvel” e selecionar o estado e a cidade de interesse. Depois, é possível escolher o bairro e as características mais adequadas do imóvel, como número de quartos, área útil e valor, entre outras características.

Na descrição do imóvel, o interessado fica sabendo se o bem está ocupado e pode ver uma foto da fachada, o valor pedido e as características, além de ter acesso ao edital do leilão da unidade.

O processo acontece no site dos leiloeiros oficiais contratados pela Caixa. Em geral, não é possível visitar o bem antes da compra.

Sem ônus para o comprador

Todos eles são postos à venda livres de ônus para os compradores, no estado de conservação e ocupação em que se encontram. Dívidas pendentes, como cotas de condomínio e IPTU, geradas até a data de aquisição, são integralmente quitadas pela Caixa.

O banco possibilita a utilização do saldo do FGTS para compra de imóvel residencial, cujo saldo pode ser utilizado no momento da contratação, como entrada do financiamento ou do valor total. Além disso, é possível ainda financiar a compra pelo próprio banco.

Como participar

Para participar, o interessado em adquirir um imóvel deverá acessar o site do banco e escolher o imóvel desejado. Em seguida, ler o edital, que contém as regras e as condições do leilão, como data de realização e formas de pagamento.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

É necessário acessar o site do leiloeiro e fazer a oferta, respeitando o valor mínimo de venda. A proposta de maior valor é considerada vencedora. O resultado poderá ser acompanhado no site da Caixa, nas datas divulgadas nos editais de venda.

Condições especiais

O cliente poderá optar pelas linhas de financiamento com recursos do FGTS ou do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), dependendo da renda e do valor do imóvel.

A Caixa oferece quatro opções de linhas de financiamento imobiliário com recursos SBPE, para aquisição de imóvel novo ou usado: Taxa Referencial (TR), IPCA, poupança e taxa fixa.

Os imóveis podem ser financiados com recursos do SBPE em até 100% do valor da proposta e com prazo de até 35 anos, com destaque para a modalidade Poupança Caixa.

Poupança

Nas contratações de crédito imobiliário pela modalidade Poupança Caixa, as taxas de juros partem de TR somada a 2,50% ao ano, mais a remuneração da poupança. Os clientes contam ainda com período de carência de até seis meses (prazo para começar a pagar as parcelas).

Programa Casa Verde e Amarela

Para o enquadramento no Programa Casa Verde e Amarela com recursos do FGTS, as condições são: renda familiar de até R$ 7 mil; imóvel com valor de compra e venda de até R$ 264 mil; taxas nominais a partir de 4,25% ao ano e tarifa de 1,5% sobre o valor de financiamento. Há possibilidade de financiamento de até 100% do valor de compra e venda, limitado a 90% do valor de avaliação (exclusiva para os imóveis Caixa).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Servidores protestam em frente à sede do Banco Central, em Brasília

Publicados

em

Servidores protestam em frente à sede do Banco Central, em Brasília
Redação 1Bilhão

Servidores protestam em frente à sede do Banco Central, em Brasília

Por reajuste salarial e reestruturação de carreira, servidores do Banco Central realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira (4) em frente à sede da autarquia, em Brasília. Cerca de 300 pessoas estiveram presentes, de acordo com o Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central).

Atos também aconteceram em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

O dia 4 de julho foi o escolhido por ser a  data limite para que o governo federal pudesse conceder reajuste salarial a servidores públicos em razão do prazo imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe a elevação de gasto com pessoal nos últimos 180 dias de mandato.

O presidente Jair Bolsonaro (PL), no entanto,  já havia descartado reajuste salarial para o funcionalismo público neste ano.

No último encontro, os servidores do BC decidiram cruzar os braços até esta segunda. Tudo indica que amanhã (5), durante assembleia deliberativa, a categoria decida pelo fim da greve.

A partir do próximo semestre, deve-se começar uma nova fase de mobilização, segundo o presidente do Sinal, Fábio Faiad, que não quis dar detalhes sobre como ela deve acontecer.

“Já que a gente conseguiu que o presidente do Banco Central [Roberto Campos Neto] enviasse um projeto para o Ministério da Economia com a reestruturação da nossa carreira e com a criação da retribuição por produtividade, ou seja, um incremento financeiro, a gente agora quer que esses dois projetos vão para o Congresso Nacional e que o Orçamento de 2023 contemple verba para isso também”, afirmou.

Os servidores do Banco Central estão em greve de forma ininterrupta desde o dia 3 de maio, após paralisação de duas semanas da greve iniciada em 1º de abril.

A paralisação atrapalhou a publicação de diversos indicadores econômicos, como o Boletim Focus, que traz as projeções do mercado financeiro para inflação, PIB (Produto Interno Bruto), entre outros.

Fonte: IG ECONOMIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

TRÊS LAGOAS

POLICIAL

ENTRETENIMENTO

MATO GROSSO DO SUL

MAIS LIDAS DA SEMANA